Quando ruptura é convenção: O programa Gordo a Go-Go como espaço de experiência do talk show

Juliana Freire Gutmann

Resumo


O artigo sintetiza reflexões sobre o talk show
brasileiro a partir de como a MTV Brasil
consolidou um modo de reprodução do gênero
com o programa “Gordo a Go-Go”, exibido
entre 2000 e 2005. O desafio metodológico
foi empreender uma análise que considere,
de modo articulado, materialidades do
programa, seus contextos específicos e
discursos que circularam na imprensa de
modo a rastrear definições e atritos que nos
ajudem a compreender a história do talk
show no país. Baseado na premissa de que o
gênero televisivo é uma construção cultural
que se constitui pelo permanente processo de
continuidades e descontinuidades, o estudo
demonstra como rupturas de marcas de gênero
são dimensões de disputa por convenções.

Palavras-chave


Gênero televisivo; Análise cultural; Talk show

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/contracampo.v0i31.702